Benefícios da Aromaterapia na Maternidade – recolha científica
Benefícios da Aromaterapia na Maternidade – recolha científica

A história da Aromaterapia remonta a milhares de anos. A medicina fitoterápica (do grego: therapeia = tratamento e phyton = vegetal), por definição, trata-se do estudo das plantas medicinais.

A Aromaterapia utiliza óleos essenciais para melhorar a saúde e o bem-estar das pessoas. Na maternidade, a Aromaterapia tem se mostrado uma técnica eficaz para reduzir a ansiedade, o stress e a dor, além de ajudar na regulação do sono e no fortalecimento do vínculo mãe-bebé.

Os óleos essenciais utilizados na Aromaterapia são extraídos de plantas, folhas, flores, raízes e possuem compostos químicos que podem influenciar positivamente o corpo e a mente. Quando inalados, os óleos essenciais podem ativar o sistema olfatório, que envia sinais para o cérebro, afetando as emoções e os processos fisiológicos.

Um exemplo de como a Aromaterapia está a mudar o mundo da maternidade é a sua utilização durante o trabalho de parto. O óleo essencial de lavanda, por exemplo, pode ser usado para reduzir a ansiedade e a dor, promovendo um parto mais tranquilo e menos ansiedade para a mãe e para o bebé. Além disso, a Aromaterapia também tem sido utilizada para ajudar a reduzir a insónia e a ansiedade pós-parto, promovendo um melhor equilíbrio emocional e físico para a mãe.

Embora a Aromaterapia seja considerada uma prática segura, é importante salientar que a utilização de óleos essenciais requer cuidados e orientação profissional. Algumas substâncias podem ser tóxicas quando utilizadas em excesso ou de forma inadequada, por isso é importante escolher óleos essenciais de qualidade, diluí-los corretamente e seguir as orientações de um terapeuta especializado.

Em relação à base científica, alguns estudos têm comprovado a eficácia da Aromaterapia no alívio de sintomas como dor, ansiedade e insónia. Além disso, a Aromaterapia é considerada uma prática complementar e integrativa, que pode ser utilizada em conjunto com outras terapias para promover um tratamento mais completo e personalizado.

Na Revisão de Literatura Científica* que aqui apresento concluí que:

"A aromaterapia nas suas diferentes técnicas de administração (massagem e inalação) gerou conforto em puérperas, reduzindo a dor, melhorando a cura física, psicológica e emocional, ajuda a controlar e reduzir a ansiedade, depressão, fadiga, bem como melhorar sono e amamentação"

Indicando os seguintes Óleos Essenciais para cada um destes casos estudados:

Uso de aromaterapia na qualidade do sono no pós-parto

OE Lavanda

Uso de aromaterapia para aumentar o relaxamento no pós-parto.

OE Laranja Doce, OE Lavanda, OE Ylang Ylang

Eficácia da aromaterapia na cicatrização no pós-parto.

OE Lavanda

Pode ler-se noutra Revisão Bibliográfica** que teve como objetivo ”demonstrar se a prática da aromaterapia com óleo essencial de Lavanda poderia ou não trazer benefícios à saúde física e mental das mulheres.”

Tendo por base artigos obtidos pelas bases de dados US National Library of Medicine – National Institute of Health ( PubMed (nih.gov)), Biblioteca Virtual em Saúde (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde – | LILACS (bvsalud.org)) e Web of Science.

Concluíu-se que “Por meio dos resultados obtidos e da discussão gerada, foi possível observar que os ensaios clínicos realizados demonstraram efeitos positivos com relação à aromaterapia com diferentes espécies de Lavandula sp., em especial a L. angustifolia.

As dores associadas à dismenorreia, ao trabalho de parto e pós-parto cesariano foram reduzidas com significância estatística nas mulheres que foram submetidas ao procedimento controle em comparação ao grupo placebo.

O mesmo aconteceu com sintomas mentais associados ao pós-parto e climatério. Ainda que a aromaterapia não tenha sido eficaz para alívio de alguns grupos de sintomas, como a duração da dor de parto ou o volume de sangramento menstrual, e que, tenha apenas amenizado os sintomas onde se mostrou eficaz, essa terapia mostrou-se bastante positiva como um todo, tendo em vista, além dos os resultados satisfatórios dos estudos clínicos, o custo reduzido e acessível, a ausência de eventos adversos e seu vínculo ao SUS, enquanto uma prática integrativa e complementar à saúde.”

Em resumo, a Aromaterapia é uma prática terapeutica que pode trazer diversos benefícios para as mães e seus bebês durante a gestação, parto e pós-parto. No entanto, é importante utilizar os óleos essenciais com cautela e seguir as orientações de um profissional qualificado para garantir a segurança e eficácia da prática.

Marca já a tua sessão Gratuita de Avaliação de Necessidades em Aromaterapia gratuita aqui

Com carinho,

A tua Doula e Aromaterapeuta Profissional,

Filipa Sobral

*Ariadna María, Angarita Navarro, Lilia Solanyi Marín Morales, y Nayiber Cárdenas Tunjano. «USO DE LA AROMATERAPIA DURANTE EL POSPARTO: REVISIÓN DE LA LITERARURA USE OF AROMATHERAPY DURING POSTPARTUM: A REVIEW OF THE LITERATURE». Enfermería Investiga 7, no. 2 (abril 3, 2022): 49–55. Accedido febrero 6, 2023. https://revistas.uta.edu.ec/erevista/index.php/enfi/article/view/1613 .

**(PDF) Benefícios da aromaterapia com óleo essencial de lavanda nas diferentes fases da vida da mulher (researchgate.net)

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *